05 dezembro 2010

A casa (21) - o casinhoto

O casinhoto que existia na açoteia já não existe. A sua demolição pressupôs sempre que se conservasse a parede principal que confina com a açoteia da vizinha. Terá um papel importante na utilização da minha. A parede do casinhoto, ilegal como todos os outros, era um direito adquirido que era indispensável manter.

O Sr. Francisco nunca percebeu a ansiedade que eu mostrei quanto à rápida construção da parede, com as medidas exactas da defunta. Habituado a que tudo se faça como bem apetece a cada um, achou sempre que havia tempo. Nada de stress, não tinha que me preocupar com tal assunto. Mas para mim era muito desconfortável imaginar-me a justificar a construção duma parede clandestina basendo-me no facto de que tinha havido lá uma igual.

Agora lá está ela de novo, insólita, concordo.

"Sr. Francisco, está segura? Não cai?" e a resposta lá veio: "Mas se não há vento!"

Imagino-a já com os toldos, redes e esteiras que lhe darão, espero algum enquadramento e legitimidade.

14 comentários:

  1. Pendurar redes nesta parede tão frágil?

    ResponderEliminar
  2. As redes vão ser colocadas em alguns muretes para servirem de separação sem emparedarem os vizinhos.

    ResponderEliminar
  3. Olha aqui :
    http://www.flickr.com/photos/zagara/3084470769/
    estava-se tao bem ali !!! :-)
    vais fazer uma coisa do genero ?
    usam muito na Mauritania este tipo de toldos

    ResponderEliminar
  4. Vera: Não sei se posso aspirar a tanto :). Essa linda tenda pressupõe areia ou/e mar por perto, parece-me. mas como não sou mto exigente hei-de saber aproveitar a minha, no meio de casinhotos clandestinos.

    ResponderEliminar
  5. Temos ou não temos casinhoto???

    ResponderEliminar
  6. Anónimo:
    Odeio anónimos e já tinha decidido não aceitar mais comentários desses. Mas por uma vez ...
    Não, casinhoto não vai haver mais. Quanto à casinhota, a coisa não tem sido muito rápida. Mas vai haver.

    ResponderEliminar
  7. E a casa Helena? Não assim tão lente, pois não? Tudo bem?

    ResponderEliminar
  8. Vera e Diane: De facto tenho andado muito ausente. Obrigada por sentirem a minha falta,
    Vou retomar, prometo. Beijos para as duas.

    ResponderEliminar
  9. Tanto tempo ausente? Bjinhos

    ResponderEliminar
  10. tenho saudades de a ler. espero que a ausência signifique a vida real é demasiado interessante para que queira perder tempo com a vida virtual. Um Feliz Natal!

    ResponderEliminar
  11. Anónimo: Obrigada e que possamos sobreviver à crise real.
    Prometo voltar com o novo ano para contar esta aventura que ameaça nao ter fim. Como era bom quando falava de Bissau, de mercados e cores! Que saudades!

    ResponderEliminar
  12. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar